Blog

Blog

Por que eu preciso aprender lógica?

Já eram vistos antes, mas nesses dias em que as pessoas têm mais tempo para ficar em casa e, consequentemente, com mais horas livres para passar nas redes sociais, por conta do distanciamento social, aumentou bastante o número de postagens sobre desafios lógicos. Alguém põe no perfil e convida seus amigos para participar, daí já surgem compartilhamentos e, principalmente se motivado, o amigo também chama seus amigos para a brincadeira. Enfim, o fato é que a maioria das pessoas não consegue interpretar e/ou entender os padrões, para alcançar a resposta correta para boa parte dos jogos propostos.

Isso chama a atenção e suscitam vários questionamentos:

  • por que isso acontece?
  • os conhecimentos sobre a disciplina, oferecidos nas redes de ensino não são, suficientemente, contundentes e esclarecedores?
  • por que precisamos saber lógica e desenvolver o raciocínio lógico?

Enfim, em boa medida, a lógica é essencial para o dia a dia, embora na maioria das vezes as pessoas nem se deem conta disso. Alguns exemplos nos quais o raciocínio lógico poderá ajudá-lo em muitos momentos da sua vida:

  • na hora de construir uma boa argumentação;
  • ajuda na interpretação de textos;
  • poderá salvá-lo numa entrevista de emprego;
  • na prova do vestibular ou de um concurso público pode ser o diferencial na hora de responder uma questão na qual você tenha dúvida ou mesmo àquela que você conhece o conteúdo, mas não está lembrando como resolver, ali na hora.

De origem grega, a lógica não só discute o uso de raciocínio em algumas atividades como também é o estudo normativo, filosófico do raciocínio válido. Além da filosofia, também é discutida em disciplinas como matemática e ciência da computação. Para essa última, aliás, essencial para quem deseja trabalhar com programação de computadores, internet, etc.

Rosamar Silva

Rosamar Silva

Jornalista 7159

Graduada em Comunicação Social -Habilitação Jornalismo- Universidade Católica de Pelotas (UCPel), com experiência multidisciplinar adquirida em empresas de serviços nas áreas de comunicação, saúde, energia e órgãos públicos, nos quais atuou como redatora, chefe de redação, editora, administradora e assessora de imprensa, incluindo cobertura fotográfica de eventos e elaboração de cerimoniais de acordo com as normas protocolares, elaboração de conteúdo para páginas na Internet e mídias sociais.